sábado, 24 de novembro de 2012

Interrogação.


 A mentira em meus lábios que segura esta lágrima te faz abrir um sorriso tão lindo.

Quando eu mais quero, onde está você?


Se não pode me segurar e não me deixar ir qual o sentido disso então? Como pode me dizer pra viver livremente quando o óbvio é que estar ao seu lado é o que mais quero? Dói pensar demais no futuro? Porque o caminho se complicou tanto, quando me lembrava sempre soava fácil. Faça-me não querer ir se não podes me impedir nem segurar meus braços, faça-me nunca pensar em ir...

sábado, 10 de novembro de 2012

Nem mesmo eu.

- Você fala sobre mim, mas essa é apenas a sua visão. Ninguém me conhece, garoto, nem mesmo as sombras.