domingo, 3 de fevereiro de 2013

Garota excêntrica?!

 Não gosta de falar. Fala. Caminha sozinha com um sorriso no rosto, leva a vida de um jeito misterioso. Ama o que viu na TV, gargalhou durante horas quando passou seu seriado preferido. Viu o terror sair da tela e se espantou com o grito. Gritou depois do spear e contou até três. Cantou em prantos quando sentiu o aperto, sorriu aos montes no refrão. Perdeu a noção do tempo quando abriu o mangá. Se perdeu dentro dos livros e nem mesmo conseguiu sair. Fez cálculos com o coração quente. Chorou com o coração partido, chorou mais ao reergue-ló. Viveu, foi feliz e por fim morreu.
 O que a tornou excêntrica não foi sua vida normal, mas a vida anormal que teve dentro de sí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário