domingo, 28 de setembro de 2014

Seus olhos

  Por um segundo fitei seus olhos e senti meu coração desesperadamente saltando. "Mas que diabos." Pensei comigo. Como posso me levar por olhos tão pequenos, nem sequer tenho sua atenção. Não sei se estou congelada ou derretendo por você. Apenas me liberte.

sábado, 27 de setembro de 2014

Não venha.

Não venha
Deixe-me chorar,
cair e me perder,
mas não venha.
Os teus braços
não são meus,
Não os envolva
à minha alma.
Não venha
Se for somente pena
não me proteja,
quando eu desaparecer
Não se preocupe
Apenas não venha.

Vazio

O vento sopra em meus cabelos, se é gelado, não sei dizer, se aquece, não o sinto.
As gotas agora molham o meu rosto.
O céu escureceu, posso ver, meus óculos estão embaçados, seria a chuva ou as lágrimas?
Mas por quê choro?
O vazio é pesado, prende meus pés ao chão.
As lágrimas me dão leveza e então posso caminhar.
Cada passo, uma lágrima.
Salgado, o gosto consigo sentir, mas seria estas frias ou calorosas?
Mesmo que escorra por minha face, não posso sentir.

As respostas...

Se tenho todas as respostas como ainda pode haver tanto vazio? Tantas dúvidas? Não tenho coração? Não tenho empatia? Como é isso, quem poderia dizer? Estou cansada de ser um boneco oco, eu quero sentir, quero simplesmente me aquecer, quem roubou a chama? Como cheguei nesse inverno?

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Um amigo?

E quando eu quero sorrisos ao meu redor, é para que eu possa sorrir também. Eu quero amigos e não colegas.

Peguei você

Finalmente consegui trazê-lo de volta para os meus braços. Nunca mais o deixarei ir.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Longo caminho

Venha comigo, assim não precisaremos
continuar a correr por caminhos distintos
Me dê sua mão e vamos voltar juntos
Estive esperando que seus passos
alcançasse os meus.
Agora não tem porque ter pressa
vamos caminhar lentamente
em uma nova direção.

Tão distante te vejo

O vento sopra gelado
Faz meus olhos se encherem
Por mais que eu tente
nunca irei alcançar você.

Sorria, apenas isso.


Ouço o seu choro e me pergunto, o que poderia fazer? 
Como fazê-lo parar?
Me dê um motivo pra não ir junto
Nesse abismo em que se jogou
Como não pular e segurar você?
Deixe me ir contigo.
Assim poderemos sorrir novamente.

Ela vai pegá-lo.

Em passos mais rápidos
A escuridão vem pegar você
Corra enquanto pode
Ela vai pegá-lo
Fuja enquanto não é estraçalhado
Seu medo não é da morte
É da sua vida vazia
Não olhe para trás.