domingo, 26 de julho de 2015

Insônia

E agora não consigo dormir, os dias tem sido longos e cada vez mais acumulativos. Há algo crescendo e cada vez mais me paralisando. Não me sinto capaz de seguir e encarar de frente o que tanto perturba. Meu coração está aflito.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Primeira.

Pela primeira vez pude observá-lo de perto, tentei não fitar seus olhos pois eles me deixavam de pernas bambas, tentei não olhar teus lábios pois estes me faziam desejá-lo ainda mais e não poderia suportar ouvir sua voz sem querer um Eu te amo. Na primeira vez em que o vi, minha mente quis sucumbir-se por não suportar tamanha aflição de sentimentos.

Borboletas no estômago.

Como as borboletas se sentiriam presas em um estômago?! Mortas.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Ausência

É tudo diferente quando não estou por perto, você cresceu e meu ego encolheu. O que você precisava era uma dose de minha ausência.